Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NA SURDINA, GVT CHEGA A SÃO PAULO: CONFIRA OS PREÇOS DA OPERADORA DE BANDA LARGA

30/07/2013

A chegada da GVT a São Paulo é aguardada por muitos há anos: a operadora é conhecida por oferecer planos de internet rápidos a preços competitivos. E na surdina, ela chegou a São Paulo.

Há diversos relatos – confirmados pela própria GVT – de que o serviço começou a ser oferecido em Santana, zona norte da capital, desde o início de julho. E os preços?

O folheto acima, publicado no fórum PDA Brasil, mostra os valores dos planos 2 em 1 (internet e telefone). Aqui estão:

25 Mega + GVT Ilimitado Local: R$ 141,20

50 Mega + GVT Na Medida: R$ 151,70

25 Mega + GVT Ilimitado Total: R$ 171,20

50 Mega + GVT Ilimitado Local: R$ 171,20

150 Mega + GVT Ilimitado Total: R$ 301,20

Estes são valores mais baixos que em Curitiba (sede da GVT) ou no Rio de Janeiro (onde há oferta de internet via fibra óptica na concorrência). Por exemplo, nessas cidades o plano de 50 Mbps custa R$ 249,90 mais o valor do plano de telefonia.

São três opções de telefonia: o plano Na Medida oferece 100 minutos de ligações locais para fixo, cobrando as outras de forma separada; no Ilimitado Local, há minutos ilimitados para ligações locais para fixo; e no Ilimitado Total, há minutos ilimitados para ligações locais e DDD (desde que seja fixo).

Soma-se o valor da telefonia ao plano de internet. De acordo com esta imagem, postada pelo usuário Top_Fuel no fórum Adrenaline, estas são as opções em São Paulo:

gvt sp planos

Ou seja, o plano mais barato (15 Mbps + plano básico de telefonia) deve custar R$ 111,70 na capital paulista. O plano mais caro, por sua vez, está no panfleto acima e sai a R$ 301,20. Por enquanto, não há informações sobre os planos 3 em 1, com TV por assinatura.

A GVT confirma ao Tecnoblog que começou a oferecer planos de internet no bairro de Santana, e diz que a cidade de São Paulo estará no mapa da empresa em agosto, com os detalhes e preços de cada plano:

Neste mês de julho, a equipe comercial da empresa iniciou oferta dirigida a moradores e estabelecimentos comerciais de alguns endereços na Zona Norte da cidade, especificamente no bairro de Santana, onde a construção da sua rede de telecomunicações baseada em fibra óptica está mais avançada.

Em agosto, a cidade de São Paulo passará a integrar o portal da empresa www.gvt.com.br com informações sobre os planos de banda larga, pacotes de TV por assinatura e telefonia fixa, já disponíveis em alguns endereços na região de Santana.

Segundo matéria da Folha publicada em abril, as centrais da GVT “se espalharão por bairros como Bela Vista, Jardins, Vila Mariana, Moema, Higienópolis, Pinheiros e Vila Madalena”.

Mas se as informações acima estiverem corretas, e valerem para toda a cidade, como a GVT se sai contra a concorrência em São Paulo? As principais concorrentes são NET, Vivo e TIM. Estes são os principais planos:

Os preços de banda larga por fibra em São Paulo | Create infographics

Como você pode notar, os planos da GVT estão próximos aos da NET. (Ao adquirir o plano de telefone mais barato, o valor total da assinatura é menor que comprar a internet avulsa.) No entanto, as outras operadoras têm opções mais atrativas: o plano de 50 Mbps da TIM, por exemplo, custa R$ 60 a menos que o ofertado pela GVT no panfleto acima.

No caso da TIM, há um parêntese importante: por ter comprado a empresa AES Atimus em 2011, a operadora é detentora das maiores redes de fibra de São Paulo e Rio de Janeiro, o que facilita o barateamento do custo – ela aluga seu espaço para outras operadoras, inclusive. Mesmo assim, a fibra da TIM ainda não está em todos os bairros de São Paulo.

Uma das vantagens da Vivo e TIM é não exigir que você contrate uma linha fixa para obter um plano de internet mais barato. (A GVT oferece planos de internet avulsos, mas eles custam uma fortuna.) Por outro lado, como o serviço depende de fibra óptica, ele está disponível apenas em alguns bairros de São Paulo (e cidades adjacentes, no caso da Vivo).

Segundo a Folha, a GVT vai investir um total de R$ 400 milhões para formar sua rede de fibra óptica em São Paulo, conectando cerca de 210 centrais – chamadas de “armários” – pela cidade, em bairros como Bela Vista, Jardins, Vila Mariana, Moema, Higienópolis, Pinheiros e Vila Madalena. Amos Genish, presidente da GVT, disse ao jornal em abril: “Não teremos uma segunda chance aqui. Tem de dar certo.”

No entanto, o preço alto pode ser um empecilho: a promessa era cobrar menos de R$ 100 pelo plano de 15 Mbps com TV – o que, pelo visto acima, não deve ocorrer. O Gizmodo Brasil já visitou a sede da GVT em Curitiba para conhecer seus bastidores, quando a empresa prometeu manter seu controle de qualidade e atendimento mesmo com a expansão para mais cidades. Mas o preço também importa: foi com ele que a GVT conquistou clientes da concorrência em outras cidades. Com estes planos, a GVT tem chance de ganhar espaço em São Paulo?

 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar