Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NVIDIA INTEGRA TECNOLOGIA GRÁFICA DE PONTA AO PROCESSADOR TEGRA 5

26/07/2013


 
Realidade aumentada, reconhecimento de imagens e outros recursos multimídia poderão ser padrão nos smartphones e tablets do futuro. E segundo a Nvidia seu processador Tegra 5, que está em desenvolvimento, terá os recursos necessários para lidar com processamento gráfico tão exigente.

A Nvidia anunciou nesta quarta-feira que vez seu maior avanço em tecnologia gráfica para dispositivos móveis com a integração de sua mais recente GPU, de codinome Kepler, dentro do processador Tegra 5, de codinome Logan. O chip será lançado no ano que vem e segundo Daniel Vivoli, um vice-presidente sênior da Nvidia, será capaz de lidar com os aplicativos gráficos mais exigentes, oferecendo recursos como ray tracing, tesselação, iluminação avançada e pós processamento.

Os recursos gráficos do Logan serão demonstrados durante a SIGGRAPH em Anaheim, na Califórnia. A demonstração irá destacar a capacidade de um processador para dispositivos móveis de exibir um rosto humano realista mesmo com consumo de apenas 2 ou 3 Watts. A simulação tridimensional de uma face irá mostrar “todos os recursos”, disse Vivoli, incluindo refração da luz, rugas microscópicas e outros pequenos detalhes, como a oleosidade da pele.

O rosto, que é chamado de “Ira” pela Nvidia, já havia sido demonstrado no palco durante a Nvidia GPU Technology Conference, quando foi renderizado por processadores gráficos baseados na arquitetura Kepler projetados para uso em servidores. Recursos destas GPUs topo de linha estão sendo adaptados para se encaixar dentro das limitações de energia típicas dos dispositivos móveis, disse Vivoli. 

A Nvidia se recusou a fornecer números comparando o desempenho entre o Tegra 5 e o atual Tegra 4. Mas a GPU integrada ao futuro chip será mais rápida e mais eficiente no uso de energia: a Nvidia afirma que ela usará um terço da energia usada pelas GPUs de tablets como o iPad ao renderizar a mesma cena. Em resumo, Logan poderá oferecer melhor desempenho gráfico com o mesmo consumo de energia do atual Tegra 4, ou o mesmo desempenho gráfico com consumo menor.

A Nvidia é conhecida por seus processadores gráficos, que são considerados como alguns dos melhores em multimídia em dispositivos móveis. E as GPUs Tesla, baseadas na arquitetura Kepler, são usadas em alguns dos supercomputadores mais rápidos do mundo. Recursos similares agora estarão disponíveis em dispositivos móveis.

Esta também é a primeira vez que a Nvidia integra seu mais novo processador gráfico a um processador móvel, efetivamente unindo todos os seus produtos gráficos sob uma mesma arquitetura. “Sempre tivemos arquiteturas separadas”, disse Vivoli. “E há anos estamos trabalhando na convergência de nossas estratégias”.

O Tegra 5 também marca a “primeira vez” em que a tecnologia GPGPU (o uso de uma GPU para computação de uso geral) chega aos dispositivos móveis, disse Vivoli, se referindo ao conceito no qual cada vez mais tarefas que eram executadas no processador (CPU) estão sendo desempenhadas por uma GPU, invariavelmente com desempenho muito superior.

Além do Logan a Nvidia está fazendo mais avanços em hardware que devem tornar a renderização de imagens ainda mais rápida. O processador Tegra 6, de codinome Parker, irá unir a CPU e a GPU e torná-las um “recurso compartilhado”. O Parker também terá uma estrutura 3D onde os transistores serão empilhados uns sobre os outros, o que irá torná-lo mais rápido e ainda mais eficiente no uso de energia. O chip deve chegar ao mercado em 2015.
 
 
 
Fonte: Pcworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar