Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

CONTEÚDO EXCLUSIVO DO NETFLIX É ALVO DE PIRATARIA: 175.000 DOWNLOADS EM DOIS DIAS

30/05/2013

Uma forma de reduzir a pirataria é oferecer filmes e séries em mais países, e não cobrar uma fortuna por eles. É o que diz o senso comum.

Mas isso certamente não impede que milhares de pessoas baixem cópias piratas. Um exemplo disso: a quarta temporada de Arrested Development, que estreou neste domingo apenas no Netflix.

O lançamento ocorreu simultaneamente em todos os países com o serviço. Todos os 15 episódios foram disponibilizados ao mesmo tempo. E em tese, você não precisa pagar nada para assisti-los: todos recebem um mês de graça – basta se cadastrar e, caso queira, cancelar.

Além disso, piratear vídeos do Netflix não é algo trivial: aparentemente, é preciso usar programas que gravam o conteúdo da tela, devido às proteções de DRM que a empresa usa.

Mesmo assim, o primeiro episódio da nova temporada foi baixado 175.000 vezes em dois dias, principalmente nos EUA, Canadá e Reino Unido – países onde o Netflix está disponível.

Primeiro, vale notar que o número é bem mais baixo que de outras séries: a estreia da 3ª temporada de Game of Thrones, por exemplo, teve mais de 1 milhão de downloads ilegais. Mas dado que a nova temporada de Arrested Development não estreou na TV, era de se esperar que o número fosse mais baixo.

O que explica a pirataria? No TorrentFreak, há alguns possíveis motivos:

“Eu posso assistir arquivos baixados por torrent em qualquer dispositivo que eu quiser, mesmo sem internet.”

“Talvez se o Netflix funcionasse no Linux eu consideraria assinar.”

“Eu gosto de tê-lo no meu drive para assisti-lo depois, quando não tiver acesso a uma conexão de alta velocidade.”

Em alguns casos, há quem assine o Netflix e ainda assim decide baixar a série, por motivos mais específicos. Também há aqueles que se acostumaram a piratear conteúdo e acabam mantendo o hábito.

Há outro motivo para a pirataria: assistir a série nos países onde o Netflix não está disponível, como a Austrália – o segundo país que mais baixou os novos episódios. A Choice, organização australiana de defesa do consumidor, publicou uma carta aberta pedindo que o Netflix chegue ao país. A empresa responde que vai continuar sua expansão internacional.

O CEO do Netflix, Reed Hastings, disse que “a melhor forma de combater a pirataria não é em termos legislativos ou criminais, e sim oferecendo boas opções” – conveniência e um preço relativamente baixo. Como vimos, isso pode reduzir a pirataria, mas não acaba com ela de vez.

O Brasil não está na lista dos 10 países que mais baixaram Arrested Development ilegamente. Por aqui, o Netflix ofereceu todo episódio com legendas e dublagem em português, além do som original. 

 
 
Fonte: Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar