Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

TOSHIBA INVESTE NA PRODUÇÃO DE NOVO CHIP DE 64 GBIT

23/05/2013

A Toshiba disse nesta terça-feira que irá começar neste mês a produção em massa de um novo tipo de chip de memória NAND flash de 64 Gbit (8 GB) que é o menor e mais rápido em sua categoria, embora ainda esteja atrás da rival Samsung no desenvolvimento de tecnologia flash com densidade ainda maior.

Os chips tem uma área de 94 mm2 e velocidade de escrita de 25 MB por segundo. Produzidos em um processo de 19 nanômetros, eles são os menores e mais rápidos componentes a utilizar a tecnologia “2-bit-per-cell”, diz a Toshiba, que armazena o dobro de informações por célula de memória em comparação à memória flash tradicional.

Mas a rival Samsung está um passo à frente. A empresa sul-coreana disse no mês passado que iniciou a produção em massa de um chip de NAND flash de 128 Gbit (16 GB) capaz de armazenar três bits por célula, também usando um processo menor do que 20 nanômetros.

A Toshiba diz que também está trabalhando na tecnologia “3-bit-per-cell”, e planeja começar a produção em massa em setembro deste ano. A empresa diz que irá focar inicialmente em memória para smartphones e tablets, e então expandir a atuação para os notebooks.

Chips de memória NAND flash menores e mais eficientes permitem que os fabricantes produzam aparelhos menores e que consomem menos energia, e também geram margens de lucro maiores. Os fabricantes de chips estão adotando uma abordagem em duas frentes para reduzir o tamanho dos componentes, ao mesmo tempo reduzindo o tamanho dos componentes no circuito e adicionando a capacidade de armazenar mais bits em uma única célula.

Toshiba e Samsung competem em um mercado de NAND flash que está se expandido por causa da demanda de fabricantes de tablets e smartphones. A Toshiba detinha 31% do mercado de NAND flash no ano passado, se considerarmos a arrecadação, atrás da Samsung com 37%, de acordo com dados da IHS iSupply, uma empresa de pesquisa de mercado. Atrás delas, em terceiro lugar, vinha a Micron, com 14%.
 
 
 
 
Fonte: Computerworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar