Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

FUNDADOR DO GOOGLE CRITICA MICROSOFT E REFORÇA COMPROMISSO

16/05/2013

Larry Page, cofundador do Google e diretor-executivo da empresa, criticou a Microsoft durante apresentação no Google I/O, evento para desenvolvedores realizado nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (15). Uma das razões para a reclamação de Page foi uma recente decisão da Microsoft de integrar o Gmail (bate papo do Google) ao bate-papo do Outlook.com (serviço de e-mail da companhia de Bill Gates).

De acordo com Page, o Google permite a integração de outros serviços ao Gmail, mas a Microsoft não possibilita que o Gmail consiga acessar o seu sistema de mensagem instantânea. "Gostaria de ver uma internet com mais padrões abertos e com mais interoperabilidade [possibilidade de uma aplicação funcione em diferentes plataformas]", disse. "Eu fico triste com o fato de a internet não estar avançando tão rápido quanto deveria. Nós fazemos um grande esforço com companhias como a Microsoft."

A aparição desta quarta-feira foi a primeira de Larry Page após confirmar que tem um problema raro nas cordas vocais. Mesmo com a voz um pouco debilitada, o executivo criticou as indústrias de tecnologia por focarem sempre nos aspectos negativos.

"Quando leio notícias de que o Google está contra outras companhias, eu não acho isso produtivo (...). Ser negativo não é como a gente faz progresso. Nós deveríamos estar trabalhando em algo que não existe. Há muita oportunidade lá fora".
 

Inovação no Google

Larry Page disse que o Google está muito entusiasmado com a possibilidade de desenvolver uma tecnologia confiável para carros autônomos. Mesmo que este tipo de aplicação não seja o núcleo de negócios da companhia, o cofundador da empresa diz que o Google gosta de se arriscar.

"Nós estamos encorajando as companhias a terem funcionalidades que fogem da zona de conforto delas", disse. Ele lembrou-se do tempo que o Google (até então uma empresa de busca) lançou o Gmail, serviço de e-mail. "As pessoas costumavam dizer que nós éramos loucos ao lançar este produto. (...) Porém, toda vez que fazemos algo louco, a gente geralmente progride".

Questionado sobre as possibilidades do Google Glass (óculos produzidos pela companhia com acesso à internet), Page pontuou que o produto é uma categoria de dispositivo totalmente diferente e que há ainda muito a ser explorado.

"Não sabemos todas as respostas sobre o Glass. Estamos fazendo as funções básicas [como tirar foto e permitir a navegação por meio das lentes dos óculos] e confiando na capacidade dos desenvolvedores em criarem novas funcionalidades".
 
 
 
Fonte: Uol

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar