Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

COMO A ADOBE CRIOU UMA CANETA STYLUS PENSADA PARA A NUVEM

09/05/2013

Ontem ficamos sabendo que a Adobe está abandonando a Creative Suite pela nuvem. Mas no meio do anúncio, a empresa também revelou um hardware surpreendente que mostra seus planos para a Creative Cloud: uma stylus para iPad sensível à pressão chamada Project Mighty, e uma régua chamada Napoleon.

Uma stylus digital (ou uma régua digital) não é o projeto mais intuitivo da Adobe no momento. Por mais que muitas pessoas usem as canetas stylus, muitas telas de tablets não são sensíveis o suficiente para fazer “desenhar” parecer desenhar. Mas a Adobe parece que vai apostar que a tecnologia das telas vão melhorar em algum momento – e neste meio tempo, eles vão gastar dinheiro para desenvolver ferramentas que poderão ser úteis.

Cerca de um ano atrás, a Adobe foi atrás da Ammunition, um estúdio de design industrial de San Francisco responsável pelo Nook e pelo Beatz by Dre, para desenvolver um hardware que melhoraria a forma como tablets são usados no processo de design. “A Adobe realmente sentiu que o iPad tinha potencial para se tornar uma ferramenta criativa, mas ele ainda não estava pronto para isso”, explicou o fundador da Ammunition, Robert Brunner, por telefone ontem. “Nós vimos eles como o primeiro passo para a criação de um conjunto de ferramentas.”

Como uma ferramenta para desenhar, o Mighty faz um grande salto para ajudar ao amarrar sua identidade e configurações à caneta. Parece simples, mas a nova Creative Cloud da Adobe tem a intenção de permitir que você mude de dispositivos com facilidade, o que significa que preservar seus estilos e preferências pode ser um problema. O Mighty armazena todas as informações – tamanho da linha, estilo e várias outras coisas – e assim, quando você trocar de dispositivo, a sua “mão” continua a mesma. A Ammunition também desenvolveu uma interface de usuário inteligente que se aproveita dos seus dedos para apagar e desfazer, e o design da stylus em si, com sua parte triangular e luz indicadora LED, é bastante elegante.

original (3)

O Napoleon, que recebeu esse nome por causa do seu pequeno tamanho, é mais difícil de explicar. O pequeno dispositivo fica perto da sua mão esquerda (ou direita, dependendo) enquanto você desenha com o Mighty, permitindo selecionar linhas específicas com seus dedos. Então se você quiser desenhar um arco de um tamanho específico, você aperta a solicitação do arco, e a Napoleon guia a sua mão com precisão. Você pode argumentar que uma coisa dessa pode ser inútil para uso casual, mas para arquitetos e designers pode ser a chave para integrar os rascunhos nos tablets ao fluxo de trabalho produtivo. É como se a barra de ferramentas drop-down da Adobe se tornasse física, mas compará-la a uma régua torna mais simples fazer a relação. “Em um mundo baseado em toques, você pode fazer uma ferramenta que parece com qualquer coisa”, explica Brunner. “Mas por que não fazer ela parecer com algo que estamos familiarizados há muito tempo?”

Então o que devemos fazer com essas peças de hardware? Antes de mais nada, elas não devem chegar às lojas tão cedo. Então de certa forma essas peças são conceituais, com o objetivo de explorar como a Creative Cloud vai funcionar como um kit de ferramentas no mundo real. E nós podemos esperar para ver mais sobre elas nos próximos meses, já que, de acordo com Brunner, outros projetos similares estão a caminho.

“Esses dispositivos podem ser o nosso portão para a nuvem”, explica Brunner. “Essa pode ser a forma que você leva o seu conteúdo com você.” Em outras palavras, Mighty e Napoleon podem nos dar uma ideia de como os hardwares inteligentes vão ampliar os softwares da Adobe. Nós normalmente falamos em Internet das Coisas em termos de cidades ou casas – mas isso está começando a mudar o nosso processo criativo, também.

ku-xlargeoriginal (1)originaloriginal (2)
 
 
 
Fonte; Gizmodo

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar