Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

EUA ACUSAM GOVERNO CHINÊS DE REALIZAR ATAQUES CIBERNÉTICOS PARA ROUBAR INFORMAÇÕES

08/05/2013

Um relatório do Departamento de Defesa norte-americano, entregue na segunda-feira (6) ao Congresso, acusa o governo chinês de realizar ataques cibernéticos contra organizações governamentais dos EUA. O objetivo dessas ações seria capturar informações que podem ser exploradas durante uma crise. A China negou as acusações.

Em 2012, numerosos sistemas de computação de todo o mundo, incluindo do governo dos Estados Unidos, continuaram sendo alvo de invasões. Algumas delas parecem ser atribuídas diretamente a organizações governamentais e militares da China, afirmou David Helvey, secretário-assistente do Departamento de Defesa para assuntos da Ásia Oriental. Ele falou a repórteres sobre o relatório que analisa questões militares e de segurança sobre a China.
O texto diz que a China usa sua capacidade de invadir sistemas para coletar dados de setores (como diplomático e econômico) que apoiam programas de defesa norte-americanos. Essas informações, de acordo com o relatório, podem ser usadas para beneficiar as indústrias de defesa e de alta tecnologia da China, interessadas na liderança dos Estados Unidos. Além disso, podem ajudar a mapear o sistema de defesa e capacidades militares dos Estados Unidos, algo útil aos chineses durante uma crise. 

Os EUA afirmam que o conhecimento e habilidades empregados nessas ações são semelhantes àqueles usados em ataques cibernéticos.

Ao analisar o documento, o New York Times diz que as acusações chamam atenção pela forma direta como foram expostas. Segundo a publicação, o governo sempre evitou acusar explicitamente o governo chinês de ataques cibernéticos contra os Estados Unidos – apesar disso, acredita-se que 90% dessas ações tenham origem na China.

China nega
Hua Chunying, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, criticou o relatório nesta terça-feira (7). A China disse repetidas vezes que é contra todas as formas de ataques hackers. Estamos tentando manter um diálogo construtivo e equilibrado com os Estados Unidos sobre a segurança da internet. Mas rechaçamos qualquer acusação e especulação infundada, pois elas só atrapalham os esforços de cooperação, afirmou, ainda segundo o NYT.

O jornal diz que o relatório não cita ações de ciberdefesa dos Estados Unidos, que gasta bilhões de dólares todos os anos construindo e desenvolvendo ferramentas virtuais sofisticadas também para essas atividades. O diretor da Agência de Segurança Nacional, Keith Alexander, disse recentemente ao Congresso que estava criando mais de uma dúzia de ciberunidades voltadas a organizar ataques, quando necessário, a redes estrangeiras de computadores, lembra a publicação.
 
 
 
Fonte: Uol 

 

 

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar