Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

OI ECONOMIZOU R$ 200 MILHÕES EM ACORDO DE COMPARTILHAMENTO COM A TIM

26/04/2013

Nesta quinta-feira, 25/04, a Oi entrou oficialmente, no jogo do 4G. A operadora fez o lançamento comercial do serviço no Rio de Janeiro. Na estratégia, duas apostas:  a manutenção da politica de oferta de subsídio de aparelhos para atrair clientes pós-pago  e o ´casamento´ do Wi-fi, 3g e 4G para ampliar a capacidade e a cobertura do 4G.  Para cumprir as metas da Anatel, a Oi fechou um acordo de compartilhamento com a TIM. Como o Convergência Digital antecipou, a Oi assume o 4G no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Porto Alegre, Manaus, Fortaleza e Cuiabá. Ja a TIM ficou com Recife, São Paulo, Natal e Curitiba.

"O projeto 4G da Oi foi orçado em R$ 1 bilhão inicialmente. Com o acerto firmado com a TIM, que foi o primeiro de Ran Sharing na América Latina, houve, sim, uma revisão dos custos.Economizamos cerca de R$ 200 milhões ( 20%) somente nesta primeira fase", sustentou o COO da Oi, James Meaney, durante a cerimônia de lançamento do 4G da tele, nesta quinta-feira, 25/04, no Rio de Janeiro. Vale salientar que essa foi a primeira solenidade de lançamento 4G sem a presença de qualquer autoridade governamental - leia-se Minicom e Anatel.

Segundo o diretor de rede da Oi, Luis Alveirinho, o compartilhamento com a TIM envolve apenas os equipamentos de rádio. Para atender o Rio de Janeiro, por exemplo, estão sendo instalados de 250 a 300 sites, a maioria aproveitando as antenas já existentes para a cobertura 2G e 3G.  "A rede de transmissão ( o backhaul) não está sendo compartilhada. O que estamos fazendo é gerir as licenças compradas por Oi e TIM( 10Mhz + 10 Mhz) para atender as demandas", explica.

Como o compartilhamento de frequência foi temporariamente aprovado pelo Conselho Diretor da Anatel, Oi e TIM vão estudar, agora, como vão fazer a soma dos seus espectros. Hoje, segundo Alveriinho, cada uma pode usar os 10 MHz + 10 Mhz adquridos. No 4g, a Oi vai manter a estratégia de oferecer subsídio para a aquisição de aparelhos - hoje a tele é a única que oferece esse modelo no país.

O subsídio ficará em R$ 300,00,mas exigirá um plano de 12 meses de fidelização. O modem 4G também está subsidiado e sairá a R$ 99,00. O pacote de dados, com franquia de 10 GB, sairá a R$ 188,00 para o assinante. Já para quem já é usuário Oi, o custo ficará em R$ 125.00.

"O serviço 4G ainda é caro para o Brasil. É um produto para cliente de alto consumo de dados. O barateamento virá com a massificação de terminais 4G e dos tablets na faixa de 2,5GHz, que estão em fase de homologação na Anatel. Mas tenho convicção que o ciclo de redução de custo será menor que o do 3G", observa Meaney.

Mas o executivo também ressalta: o Dia das Mães,principal dia de venda das celulares, já terá uma disputa entre as teles pelos usuários 4G. Nos smartphones, o portfólio da Oi conta com três aparelhos disponíveis e um modem 4g, da Huawei. As operadoras têm até o dia 30 de abril para ativarem suas redes 4g para o cumprimento da meta da Anatel nas cidades-sedes da Copa das Confederações, que acontecerá em junho.
 
 
 
Fonte: Convergencia Digital

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar