Página Inicial



twitter

Facebook

  Notícia
|

 

NOKIA LUMIA 820: UM SUPERCARRO QUE NÃO VAI LONGE

22/04/2013

Imagine que você tem a chance de comprar, por um bom preço, um supercarro. Com um motor possante, belo design, tecnologia de ponta e muitos recursos legais. Você ficaria feliz, certo? Agora imagine que esse supercarro tem um defeito de projeto: o tanque de combustível é tão pequeno que ele não aguenta te levar de volta pra casa no fim do dia sem antes dar uma passadinha num posto. Você continuaria satisfeito?

Infelizmente, é com dor no coração que tenho de informar que o Nokia Lumia 820 é exatamente como o supercarro de que falei. É um smartphone bonito, poderoso, com tecnologias de ponta como NFC e recarga sem fios, sem falar em um sistema operacional que tem muitos recursos legais. Mas tudo isso vai por água abaixo por causa de uma bateria que vai deixá-lo na mão antes do fim do dia.

Design e Hardware

O Lumia 820 foge do clássico design estabelecido pela Nokia no N9 e seguido em outros aparelhos como os Lumia 800, 900 e 920. Ele é mais largo (12,3 x 6,8 cm, com 9.9 mm de espessura), com cantos arredondados e bordas curvas que lhe dão uma aparência de “gordinho”, mas bastante confortável na mão. Também é pesadinho: são 160 gramas. Não é nenhum tijolo, mas a diferença é notável para quem está acostumado com aparelhos como um iPhone, Galaxy S III ou, no meu caso, um RAZR MAXX.

lumia820_geral-320px.jpg
Nokia Lumia 820

No Brasil ele está disponível em duas cores, preta e branca. A versão preta tem um acabamento fosco, o que lhe dá uma aparência discreta e elegante. O legal é que é muito fácil trocar a cor de um aparelho: a tampa “traseira” cobre na verdade a traseira e as laterais. Se ela for removida, o que sobra é a tela, cercada por uma fina moldura. Com isso, basta colocar uma tampa de outra cor. A Nokia vende tampas traseiras nas cores preta, branca, vermelha, azul e amarela por R$ 59 cada em suas lojas físicas eonline.

Também há tampas compatíveis com o carregador sem fios DT-900, que custam R$ 69 cada. O carregador é opcional e custa US$ 199. Aliás, vale esclarecer uma confusão comum sobre a recarga sem fios: você não vai entrar em uma sala com o Lumia 820 no bolso e ver a bateria começar a se recarregar automaticamente, como que por mágica. Essa tecnologia de recarga “à distância” não existe em nenhum aparelho. É preciso colocar o Lumia 820 sobre o carregador, que por sua vez é ligado à tomada.

lumia820_capas-360px.jpg
Troque a tampa traseira e você troca a cor do aparelho. Uma idéia muito legal

A vantagem é a conveniência: você pode chegar em casa, simplesmente colocar o celular sobre o carregador num criado-mudo e ficar tranquilo sabendo que, na hora de sair para o trabalho na manhã seguinte, a bateria estará cheia. 

Falando na tampa traseira, sob ela você irá encontrar a bateria e dentro do “berço” dela slots para um micro SIM e um cartão microSD, que pode ter capacidade de até 64 GB. A Nokia alerta, em um folheto incluso com o aparelho e em seu site, que alguns tipos cartões microSD podem não ser compatíveis com o aparelho, mas infelizmente não esclarece quais são eles ou como reconhecê-los. Testei um microSD SanDisk Classe 4 de 8 GB, bem como um SanDisk Classe 10 de 32 GB e não tive problemas. Acreditamos que com cartões rápidos (Classe 4 ou superior) e de marcas conhecidas você também não terá.

Todos os botões do Lumia 820 ficam na lateral direita: controle de volume, liga/desliga e um botão de dois estágios (foco e disparador) para a câmera, algo raro em smartphones modernos e sempre bem-vindo. Abaixo da tela há os três botões sensíveis ao toque presentes em todo Windows Phone: Voltar, Windows (que funciona como o Home do iPhone ou Android) e Busca. 

Um conector de fone de ouvido fica no topo do aparelho, e o conector micro USB fica embaixo. Não há uma saída HDMI, nem é possível ligar o Lumia 820 diretamente a uma TV de alta-definição com adaptadores (como no Galaxy S III ou Nexus 4, por exemplo). Na traseira fica a câmera de 8 MP com lente Carl Zeiss (uma tradição da Nokia) e flash duplo. Também há uma câmera frontal (com resolução VGA) para videochamadas.

Por dentro o Lumia 820 é bastante poderoso. O processador é um Qualcomm Snapdragon S4 dual-core, operando a 1.5 GHz e acompanhado por 1 GB de RAM. É a mesma “plataforma” do Motorola RAZR HD, por exemplo, um aparelho cujo desempenho nos agradou bastante. A tela AMOLED de 4.3” tem resolução de 480 x 800 pixels (como a do Samsung Galaxy S II) e é muito bonita: como em toda tela AMOLED o contraste é excelente, e as cores são vivas e brilhantes. 

lumia820_cartoes-360px.jpg
Slots para um micro SIM (esquerda) e cartão microSD (direita) ficam no "berço" da bateria

Tecnologias de praxe em todo smartphone moderno, como Wi-Fi (nos padrões 802.11 a/b/g/n), Bluetooth (3.1) e GPS estão presentes. O aparelho é compatível com as redes 4G que estão sendo implantadas em nosso país, mas infelizmente não conseguimos testar este recurso em São Paulo. 

O Lumia 820 tem 8 GB de memória interna. Desse total 1,84 GB são ocupados pelo sistema operacional, e mais 1,94 GB são ocupados por “Outro” (o sistema não detalha o quê é, presumo que uma partição de recuperação do sistema) . Ou seja, sobram cerca de 4 GB para o usuário.

Isso deve ser o suficiente para a maioria das pessoas, mas pode ser um problema para os gamers, já que muitos jogos modernos ocupam mais de 1 GB. E ao contrário do Android, onde pelo menos alguns aplicativos podem ser movidos para um cartão SD, no Windows Phone todos os aplicativos tem de ser instalados na memória interna do aparelho. O cartão só pode ser usado para armazenar fotos, vídeos e músicas.

Software

O Lumia 820 roda o sistema operacional Windows Phone 8. Quem já usou um aparelho com o Windows Phone 7.5, como o Lumia 800, ou um PC com o Windows 8 irá reconhecer imediatamente a interface, baseada no mesmo conceito de “blocos dinâmicos” que servem tanto como atalhos para aplicativos quanto como “widgets” mostrando informações como compromissos, últimas mensagens e a previsão do tempo.

Os blocos podem ser redimensionados e posicionados à vontade na tela inicial, criando um “mosaico” com o que é mais importante para você. E basta deslizar a tela inicial para a esquerda para acessar uma lista com todos os aplicativos instalados no aparelho. O sistema é rápido e elegante, cheio de transições e animações que transcorrem sem um engasgo sequer. 

lumia820_home_v2-360px.jpg
A tela inicial do Windows Phone 8

A integração com serviços da Microsoft, como o Office 365, o SkyDrive e o Xbox Live, é total. Consiga uma “Conquista” em um jogo no Windows Phone, como Asphalt 7, e ela aparece em seu Xbox. Compre uma música no Xbox Music no PC e ela aparece no smartphone. Crie um documento no Word e salve-o no SkyDrive, e ele estará disponível no PC.

Falando no Word, uma versão “de bolso” do Office, com Word, Excel, PowerPoint e OneNote, está inclusa com o sistema. Você pode ver, editar ou criar documentos, embora as opções de formatação na hora de criar um documento sejam muito modestas: no Word, por exemplo, você está limitado a negrito, itálico e sublinhado, tamanho da fonte e escolha de uma cor para o texto e outra para o fundo

A Nokia também adiciona ao Lumia 820 software extra como o HERE Maps, um app de mapas, e o HERE Drive, para navegação automotiva com instruções ponto-a-ponto em voz alta. Aliás, é possível baixar mapas e armazená-los na memória do aparelho, evitando despesas com um plano de dados ou problemas em locais onde não há uma conexão 3G para download de um mapa em tempo real.

lumia820_citylens-360px.jpg
HERE City Lens sobrepõe informações de pontos de interesse à imagem da câmera

Outro app interessante é o HERE City Lens: ele sobrepõe à imagem da câmera informações sobre pontos de interesse em sua região, como restaurantes, pontos turísticos, lojas ou hotéis, criando uma "realidade aumentada". Assim, não só você sabe que há um restaurante na vizinhança, como consegue ter uma idéia de onde ele fica. É uma ótima opção para explorar um local desconhecido: basta apontar a câmera e ver o que há por ali.

Câmera

As câmeras sempre foram destaque entre os smartphones da Nokia, e o Lumia 820 não foge da regra. As fotos feitas sob a luz do sol são excepcionais e as noturnas são boas, com ruído sob controle e sensibilidade à luz acima da média. É possível gravar vídeo com resolução de até 1080p (1960 x 1080 pixels), e há um sistema para estabilizar as imagens durante a gravação, o que ajuda ao gravar vídeo em movimento.

lumia820_folhas-360px.jpg
Macro feita com o Lumia 820. Clique para ampliar

Um recurso do Windows Phone 8 merece destaque: cada foto tirada é automaticamente enviada, via 3G ou Wi-Fi, para um álbum privado em sua conta no SkyDrive. Ou seja, você tem um backup constante de todas as fotos no aparelho, e não precisa se preocupar caso uma delas seja apagada por acidente ou o smartphone seja perdido ou roubado. Se preferir, você pode desativar o backup automático nas preferências do sistema. Infelizmente, não é possivel dizer ao sistema para fazer o backup só quando há uma conexão Wi-Fi, por exemplo (como é possível com o Google+ no Android), o que poderia ser útil para quem tem um plano de dados com franquia reduzida.

lumia820_menina-360px.jpg
Foto feita com o Lumia 820. Clique para ampliar

A Nokia também inclui no aparelho vários apps que deixam a câmera mais versátil. O Panorama permite a criação de fotos panorâmicas, e o Cinemagrafia cria imagens animadas. Funciona assim: a câmera faz uma série de fotos em rápida sequência, e você indica na tela quais partes da imagem quer animar e quais devem ficar estáticas. O resultado (veja abaixo) pode ser visto no próprio aparelho, ou compartilhado na web.

Já o Foto Inteligente (Smart Shoot, em inglês) também faz uma sequência rápida de fotos e lhe permite escolher a melhor, o que é bom para fotografar crianças, animais de estimação ou esportes. Mas não é só isso: as imagens podem ser combinadas para, por exemplo, pegar o melhor rosto de uma e eliminar um objeto no fundo de outra, resultando em uma imagem “perfeita”. 

O “Glam Me” é um utilitário que permite “embelezar” retratos, aplicando efeitos sobre eles. A Nokia também tem um editor de imagens, o Estúdio Criativo, que permite permite fazer correções de brilho, exposição, saturação e equilíbrio de cor, bem como eliminar olhos vermelhos, recortar e girar imagens e aplicar alguns efeitos à foto. 

lumia820_cinemagrafia-360px.jpg
Exemplo de "Cinemagrafia". Clique para ver a animação (1.7 MB)

Desempenho e bateria

Os benchmarks tradicionais que usamos em smartphones Android (GeekBench e AnTuTu) não funcionam no Windows Phone 8, então temos de medir o desempenho de forma indireta. Não tivemos nenhum problema para realizar as tarefas do dia-a-dia, do acesso à redes sociais até navegação na internet, sem engasgos.

O aparelho também se sai muito bem em jogos: títulos como Asphalt 7 rodam com qualidade gráfica (considerando as texturas, modelos dos carros, cenário e efeitos) similar à de um Galaxy S III e excelente taxa de quadros. E não tivemos nenhum problema para reproduzir vídeo em alta definição (720p)

O problema, como já mencionei, é a bateria. Em nossos testes de uso típico, que incluem cerca de 2 horas e meia de navegação via 3G, poucas chamadas e mensagens SMS e atualização constante de e-mail, notícias e redes sociais (na maior parte do dia via Wi-Fi), conseguimos uma autonomia média entre 9 e 10 horas.

lumia820_asphalt-360px.jpg
Jogos como Asphalt 7 rodam muito bem no Lumia 820

Sim, 9 a 10 horas de uso leve. Isso significa que quando tirei o smartphone da tomada às 7 da manhã, às 5 da tarde ele já estava praticamente sem carga. Isso é muito, muito ruim. E notem que o teste não inclui atividades que tradicionalmente consomem muita bateria, como navegação via GPS, streaming de áudio ou vídeo ou mesmo jogos. Sequer ouvi músicas armazenadas na memória interna do aparelho. Já criticamos aparelhos com uma autonomia melhor, como o Optimus 4XHD, que chegava a cerca de 13 horas. 

Conversei com a Nokia sobre os resultados, trocamos o aparelho na suspeita de que a primeira unidade tinha algum problema na bateria e chegamos a levantar uma lista dos aplicativos em uso para tentar identificar algum possível “fominha” entre eles responsável por um consumo de energia anormal. Mas de nada adiantou, os resultados são consistentes.

lumia820_bateria-360px.jpg
Isso acontece muito antes do que deveria

E considerando a bateria usada no Lumia 820, com capacidade de 1650 mAh, eles fazem sentido. Ela é 44% menor que a do RAZR HD, e pouco maior que a do iPhone 5, que não tem lá a melhor reputação entre os usuários quando o assunto é autonomia. 

Veredito

Sob quase todos os aspectos o Lumia 820 (R$ 1.599) é um excelente smartphone, mas é uma pena ver ele pecar justo no mais importante: a autonomia de bateria. Curiosamente, este é exatamente o mesmo veredito que dei sobre o Lumia 800, um ano atrás. Parece que certas coisas não mudam.

Pelo menos dessa vez a situação da bateria pode ser remediada: por cerca de US$ 90 é possivel adquirir uma bateria extendida da Mugen Power, com pouco mais de duas vezes a capacidade da original de fábrica, o que deve ser o suficiente para um bom dia de uso e talvez um “chorinho” para o dia seguinte. Mas será necessário sacrificar um pouco da ergonomia, já que ela quase dobra a espessura do aparelho.

Nokia Lumia 820
Fabricante:
Nokia
Pontos fortes:
Hardware poderoso 
Câmera cheia de recursos, que faz ótimas fotos 
Excelente integração com os serviços da Microsoft
Pontos fracos:
Péssima autonomia de bateria
Preço:
R$ 1.599

 
Fonte: Pcworld

 
Indique esta notícia Indique esta notícia para um amigo

Início Notícias  | Voltar