Página Inicial



twitter

Facebook

  Dicas
|

ENTENDENDO COMPARTILHAMENTO DE CONEXÃO INTERNET

Antonio Vilhena - 25/05/2005

Nós já vínhamos trocando algumas idéias sobre compartilhamento de conexão na internet por aqui no BoaDica há algum tempo, tanto aqui na área de Dicas do site, como lá no Fórum BoaDica, porém nos papos que acompanho por lá vejo que muitos possuem dúvida básica sobre "o que é" compartilhamento, "como funciona", enfim, um pouco de tecnologia e teoria além das dicas práticas que já mostramos aqui.

Analisando as dúvidas que apareciam, reparamos que muitas vezes elas aconteciam devido ao pessoal não ENTENDER o princípio deste compartilhamento, daí veio a idéia de fazer esta dica "básica" com alguns conceitos de como funciona!

Para que compartilhar conexão com a internet?

Basicamente o que se deseja é poder através de uma única conexão com a internet utilizar também vários micros que estariam numa mesma rede local esta mesma conexão, estando com isto TODOS ELES conectados na internet através de 1 único ponto. Não importa se esta conexão com a internet é tipo "banda larga" (cable-modem, ADSL-modem, radio-modem) ou um modem normal. O conceito e o funcionamento é EXATAMENTE O MESMO!

Primeiro, a dúvida mais "básica" que aparece: Posso pegar a saída do modem e colocar algo tipo um "benjamin" para ligar outros micros?

Não! O modo de se implementar este compartilhamento, é através da utilização de um SERVIDOR PROXY! Este servidor proxy pode estar instalado em um micro (como um software) ou pode estar "dentro" do próprio modem que você recebeu (são os chamados modem-router). O que este "proxy" faz é justamente o compartilhamento, ou seja, ele conecta vários micros (vários IPs locais) com 1 conexão internet (1 IP de internet). A internet funciona através de um endereçamento único chamado ENDEREÇO IP, e o que o proxy faz é gerenciar o tráfico entre os endereços IPs "locais" e o endereço IP real da sua conexão internet.

Vamos ver graficamente que tipos de compartilhamento existem, ou como você pode estar conectado na internet


Opção 1: Ligação direta sem compartilhar:

É a maneira mais simples de se conectar à internet, que é a mesma tanto para banda larga como para conexão discada (para os que usam modem interno é só pensar neles como estando fora do micro).

Alguns tipos de conexão (rede predial, redes em escritórios, etc.), na realidade não são conexões com a internet, mas já são em si só uma conexão compartilhada, e portanto se encaixam em algum dos modelos a seguir como "clientes", ou "um do micros da rede local". 


Opção 2: Para os modens que possuem 2 tipos de conexão (USB e RJ45), ligando 2 computadores, cada um em uma das conexões do modem

 

Alguns modens de banda larga oferecem esta particularidade. Com podem ter sua conexão com o micro ser por qualquer uma das saídas, usando-se cada saída com micros diferentes, eles podem também acessar a internet ao mesmo tempo.

É importante lembrar:

  • Nem todos os modens oferecem esta facilidade (eu pessoalmente testei com o D-LINK 502G e funcionou)
  • A velocidade de conexão com a internet é a do modem, ou seja, se for contratado um plano de 300K esta será a velocidade do MODEM com a internet, e portanto esta velocidade será dividida entre os 2 micros (não há como realizar controle desta "divisão" de banda, ou seja, "teoricamente", seria metade para cada um quando ambos estiverem realizando uma operação de download ou upload), e quando só um estivesse utilizando, poderia utilizar a velocidade total.
  • A "validação" da conexão é feita, no Velox pelo menos, pela própria empresa de telefonia (Telemar) e não pelo provedor, porém em casos diferentes, é necessário avaliar se há algum tipo de impedimento de validação de mais de uma máquina com o mesmo id de velox, ou se há alguma cobrança adicional.

Opção 3: Modem Router com HUB: Basicamente ligando vários micros no próprio modem-router que já possui um hub incorporado

 

Alguns aparelhos são desenvolvidos especificamente para compartilhamento de internet, e já possuem todas as funções para isto integradas no próprio aparelho. Realizam a opção de MODEM, para conexão à internet, são também roteador para fazer a "tradução" do endereço da conexão internet com os endereços da rede local, e ainda são HUB onde você irá conectar os micros diretamente nele (normalmente são oferecidos com 4 portas/conectores ethernet para micros locais). Veja exemplo abaixo


Modem 3Com Office Connect 812 com 4 portas

No Velox (da Telemar), ela já oferece para aluguel equipamento com esta facilidade para quem desejar alugar o pacote completo, porém você também poderá comprar no mercado equipamentos que oferecem este serviço.

Alguns modelos para conexão com o Velox (ADSL) e contendo também roteador e hub:

  • 3Com Office Connect 812
  • DLink DSL-504
  • Thompson: SpeedTouch 546, 608, 610, 615, 618,   
  • Draytek Série Vigor 2600Plus
  • Cisco: SOHO 97 ou CISCO 837
  • Zyxel Prestige 650H-E ou 652H
  • etc

A grande vantagem destes equipamentos é que eles já são desenvolvidos pensando em compartilhamento, portanto, o "firmware" (que é o programa tipo um BIOS que roda dentro destes equipamentos), já está preparado para funcionar desta maneira, com várias opções automatizadas e configuradas de forma a facilitar a instalação e uso. 


Opção 4: Modem-Router ligado em um hub

 

Esta opção tem 2 faces. Uma é a venda de roteadores que atuam com a função de modem, e que normalmente são empregados em pequenas empresas ou departamentos, a outra opção, que vem sendo muito utilizada, é a atualização de modens ADSL que originalmente vêem com suporte apenas para conexão direta (tipo bridge) e que através ou de configuração ou de upgrade do firmware (BIOS do modem), acabam podendo se transformar em roteadores (que normalmente são mais caros), e com isto podendo ser ligados em redes (muitas em casas com mais de 1 usuário de internet).

Alguns destes "upgrades" podem ser realizados com firmware (BIOS), não "reconhecidos" pelo fabricante e podendo gerar problemas no seu modem.

Algumas destas atualizações "não oficiais" se forem feitas de modo errado podem inclusive causar danos ao modem e torná-lo inoperante completamente. Muito dependente de cada modem, opte por modens que possuem botão de "RESET" que recarreguem o bios original de fábrica.

Algumas destas atualização "não oficiais" também não possuem TODAS as funções que um roteador normal teria, ou permitem configuração de TODOS as suas funções. Muito dependente de cada modem.

Como falando antes, os modens-roteadores "oficiais", são um pouco mais caros que os modens-bridge.

Exemplos de modens-bridge:

  • 3Com Home Connect Dual Link (pode ser atualizado o firmware para roteador, porém alguns problemas já foram reportados)
  • Allied CopperJet 810
  • Efficient Networks (Siemens) SpeedStream 5667 (pode ser feito upgrade para roteador como novo firmware)
  • Ericsson HM220dp
  • D-Link DSL-500G (pode ser feito upgrade para roteador) 

Exemplos de modens-roteadores

  • Alcatel Speed Touch Pro
  • D-Link DSL-502G (pode atuar como Bridge ou como roteador) 
  • Efficient Networks (Siemens) 5660 (pode atuar como Bridge ou como roteador) 
  • Efficient Networks (Siemens) 5200 (pode atuar como Bridge ou como roteador com novo firmware)

Como os modelos são atualizados constantemente, bem como o lançamento de firmwares de forma a realizar upgrade com uma simples atualização de software, é muito interessante antes de comprar sondar qual o modelo que melhor atende às suas necessidades. Você pode fazer isto dando um pulo lá no Fórum BoaDica que a turma lá sempre está ajudando uns aos outros!


Opção 5: Modem ligado à um roteador ligado a um hub

 

Esta modalidade na realidade seria uma opção que poucos estão utilizando, pois ultimamente os preços dos modens-roteadores baratearam o suficiente de forma a não necessitar de se usar uma opção como esta. O custo destes roteadores independentes para serem ligados nesta configuração é o preço de um modem-roteador normal, ou seja, é mais interessante financeiramente comprar um modem roteador direto evitando de ter mais um componente na rede local.


Opção 6: Modem ligado a um micro que atua como roteador

Esta modalidade possui vantagens e desvantagens que podem ser muito interessantes. Neste tipo de implementação, para que um micro que esteja na rede local possa se conectar na internet, o micro que atua como servidor obrigatoriamente tem que estar ligado, tem que estar conectado na internet, e tem que estar com as funções de proxy ativas.

A princípio pode-se até pensar que é um "empecilho" o fato de esta implementação exigir um micro atuando como servidor, porém existem situações que ela se aplica de forma que nenhuma outra pode ser aplicada:

  • Em situações onde se deseja "dividir" a banda de conexão de forma diferente para CADA MICRO da rede local! Para fazer isto, você pode rodar programas no servidor que definem quanto cada micro da rede pode usufruir da banda da internet. Em algumas empresas isto é muito importante, e mesmo em situações residenciais, usuários diferentes tem necessidades diferentes e isto pode ser gerenciado no servidor (o que não poderia ser feito nas outras opções de compartilhamento)
  • Em situações onde se deseja controlar a hora, e o tempo, em que cada micro poderá se conectar na internet. Apesar de em algumas empresas isto poder ser aplicado, em situações residenciais isto é muito interessante para delinear "horário de estudo" e de "jogos na internet" em micros de filhos por exemplo. Com isto, pode-se separar que horas cada micro irá poder acessar a internet.
  • Em situações onde se deseja controlar que sites estão sendo utilizados pelos demais micros. Através desta implementação, pode-se instalar filtros de conexão de forma a impedir o acesso a sites específicos, etc., diretamente no servidor.
  • Muitas outras opções onde o "controle" da conexão é necessário... 

Para implementar este tipo de compartilhamento, normalmente é necessária a instalação de um software no servidor. Este software é chamado de PROXY. Existem diversos programas de proxy (você poderá ver alguns na área de programas aqui do site, especificamente na categoria INTERNET), cada um com características específicas.

Aqui no BoaDica já temos publicadas aqui nesta área 2 dicas básicas utilizando proxys gratuitos:

Com estas dicas, você terá um passo a passo de como fazer a conexão compartilhada, porém não explicamos nelas teorias, princípios, etc. Caso você queria somente compartilhar sem nem saber os princípios de como funciona, clica aí em cima e vai direto nelas. Caso você queira saber um pouco mais sobre o assunto, gaste alguns minutos e leia o restante!


Conclusão:

Vimos então aqui os diversos tipos de compartilhamento que pode ser realizado numa conexão com a internet (seja ela banda larga ou não). Cada uma possui vantagens e desvantagens e modos específicos de implementação.

Assim que conseguirmos equipamentos para podermos fazer avaliações e capturar os passos, iremos soltando artigos que mostram como implementar estes diversos tipos.

Querendo procurar preços de equipamentos para implementação de compartilhamento (MODEM, HUB, ROTEADORES, etc), dê um pulo na pesquisa de preços aqui do site BoaDica. 

E não se esqueça, tendo alguma dúvida a respeito desta dica ou outras dúvidas, ou querendo apenas conversar sobre informática, dê um pulo no Fórum do BoaDica (http://www.forumboadica.com.br), lá tem uma galera super legal que poderá ajudar nas suas dúvidas ou poderão participar de um papo legal sobre informática, além de você encontrar área específica sobre CDR, DVD, impressora, som, etc.

 
Indique esta dica Indique esta dica para um amigo

VOLTAR