Página Inicial



twitter

Facebook

  Dicas
|

OVERCLOCKER - PARA MICREIROS

Tiago *Masterboy* Pezze - 28/04/2003

Nas rodas de "micreiros", quando o assunto é performance, a opinião é unânime. Os micros sempre são lentos, não importa o quanto de memória tenham ou quantos GHz tem seus processadores. Por isso, para os micreiros que buscam "turbinar" suas "carroças" sem ter que colocar a mão no bolso, aqui vai um tutorial para que possam entender o que é, como se faz, e até onde vale a pena ou não fazer um Overclock.

  • Antes de tudo, é preciso saber quais são os riscos e conseqüências de praticar o overclock.
  • Tempo de vida útil dos componentes reduzida drasticamente.
  • Processadores queimados.
  • Memórias queimadas.
  • Placas-Mãe queimadas.
  • TUDO queimado.

Para aqueles que se perguntam "porque tudo pode queimar?", eis a justificativa: Ao realizar um overclock, a temperatura e voltagem dos componentes em questão são levadas ao extremo. Quando, porventura, o extremo é ultrapassado, uma cascata que peças queimadas é iniciada a partir do processador e pode se estender a todos os demais componentes do micro. Por isso a importância, a necessidade de um sistema de refrigeração bastante eficaz. Mas calma, não é para você se assustar e desistir de ler o resto do tutorial. Como este tutorial é voltado aos micreiros, manteremos uma margem bem segura para que todos possam ganhar alguns MHz sem se prejudicar.

Para começar, precisamos esclarecer os termos aqui utilizados, para que todos possam compreender do que estamos falando. Um rápido glossário:

FSB - Sigla para Front Side Bus, define a velocidade externa do processador. Trocando em miúdos, a velocidade que o processador "fala" (troca informações, seria o politicamente correto) com os principais recursos da placa-mãe (memória e ponte norte). Os FSBs em questão são os de 100 Mhz, 133 Mhz e o mais atual de 166Mhz. (lembre-se de que os FSBs de 200, 266, 333 são, na verdade, FSBs de 100, 133 ou 166 multiplicados por 2 ou 3 ou quantas vezes for).

Clock (interno) - A velocidade interna do processador. O Clock interno é definido pela velocidade do FSB vezes o numero do multiplicador (que é definido pela BIOS).

Multiplicador - Numero que multiplica a velocidade do FSB e conseqüentemente, define a velocidade do clock da máquina.

Overclock (OC)- É utilizar o processador numa velocidade maior que a de fabricação do processador.

Voltagem (Vcore)- é a energia que alimenta o processador do seu computador.

Ciclo de Clock - intervalo de tempo que o processador leva para executar instruções.

Agora que já estamos a par dos termos aqui utilizados, precisamos definir quem é um possível overclocker ou não. Infelizmente não são todos os equipamentos que suportam um overclock, e nem todos que suportam valem o risco. Todos aqueles que possuem processadores da primeira geração dos Pentiums (66, 75, 90, 100, 133, 200, 233, K5, K6) estão desclassificados. Sinto muito. Para aqueles da segunda geração dos Pentiums [P2, Celerons (até 466), K6-2, K6-3] um aviso: Seus processadores são passiveis de overclocker, mas já passou da hora de trocar de processador. Não esperem milagres.

Já aqueles da terceira e da quarta geração de Pentiums (qualquer um que não tenha sido citado anteriormente) vocês está no lugar certo. Seus processadores são os mais passíveis de overclock e os que apresentam os melhores resultados.

O Processador é o principal alvo dos overclockers, embora a memória RAM e os barramentos PCI/AGP também possam ser overclockeados (viva a Brasileiração!), contribuindo ainda mais para o ganho de performance. Mas para que tudo isso seja possível, o principal, o fundamental é se ter uma boa placa-mãe. Mais uma vez, teremos que "peneirar" os futuros praticantes de overclock. Qualquer um que possua placa-mãe da marca PC-Chips, deve considerar seriamente não se aventurar nesse ramo. Estas placas são de qualidade absurdamente questionável e de maneira alguma é voltada para o uso de overclocks (mas graças a elas, o PC tem se difundido ao redor do mundo e contribuído para que a informática chegue a todos os lares). Ao termino do tutorial você ira encontra uma lista com os principais modelos e fabricantes dos melhores equipamentos para a pratica do overclock.

Outro item com fator desclassificatório (para mantermos nossos processadores intactos), são os coolers. O Cooler é o principal (para não dizer único) equipamento responsável pela refrigeração do processador. Para que se possa ter um parâmetro quanto à importância dos coolers, processadores da família Athlon podem queimar em poucos segundos sem o uso de um cooler. Portanto, se você não tem certeza quanto à qualidade ou a eficácia do seu cooler, é melhor não se arriscar. Uma boa maneira de saber se seu cooler é ou não eficiente, é utilizar um programa de medição de temperatura. Esses programas normalmente vêm com a placa-mãe e medem, além da temperatura, a rotação e a voltagem o seu sistema. A temperatura de trabalho varia conforme a marca, o modelo e a velocidade de cada processador. Procure no site do fabricante do seu processador quais os valores Maximo e mínimo para o bom funcionamento.

Agora que ficamos com a "nata" dos micreiros (afinal, depois de tantos itens desclassificatórios, de um quase "vestibular", você já pode se considerar a nata), podemos finalmente dar inicio ao nosso tutorial.

Para se realizar um overclock, é preciso mexer nas configurações da BIOS de sua placa-mãe. Quem pensa que é possível instalar um aplicativo para windows, clicar em meia-dúzia de checkbox e aperta "OK" está enganado. Para se ter acesso a BIOS, aperte a tecla "delete" assim que a imagem com o tipo de processador e a contagem de memória apareça no seu monitor. Dentro da BIOS é possível achar uma sessão chamada Processor Settings que contem as principais configurações para overclocks (esse nome varia conforme o fabricante, mas não foge muito disso).

O overclock de processador ocorre aumentando um dos fatores da seguinte formula:

FSB x Multiplicador = Clock

Uma vez que, na sua grande maioria, o multiplicador é travado (definido pelo fabricante e apenas identificado pela placa-mãe) o FSB é o fator que mais sofre alteração. Por esse motivo, processadores com multiplicadores maiores são os melhores para se fazer overclock.

Cito como exemplo, um processador que é o xodó dos overclockers: O Pentium 4 de 1.6 GHz. Este processador possui um FSB de 100 MHz (*), e um Multiplicador monstruoso de 16x. Logo:

100 MHz (FSB) x 16 (Multiplicador) = 1600 MHz ou 1.6 GHz.

Com o aumento do FSB para 133 MHz (o que não é esforço nenhum para uma boa placa-mãe) obtemos o seguinte resultado:

133 MHz (FSB c/ OC) x 16 (Multiplicador) = 2128 MHz ou 2.1 GHz (um ganho de 28%)

Este processador possui o "recorde" em Overclock. Utilizando refrigeração a água, este processador chegou a marca de 2.8 GHz, um ganho de 75% !!! Imaginem o que poderá ser feito com o Pentium 4 de 3.06 GHz, que possui um multiplicador de 23x (23 x 133MHz)!!!

(*) Para quem estranhou o FSB de 100 MHz ao invés de 400 MHz, lembre-se que a família Pentium 4 trabalha com a tecnologia QRC (Quad Rate Clock) que multiplica em 4x a velocidade do FSB.

Outro queridinho para os overclockers, o Athlon XP 1600+ também obtém resultados pra lá de satisfatórios. O Athlon XP 1600+ trabalha a 1400 MHz, com um FSB de 133 MHz e um Multiplicador de 10.5x. Confiram:

133 MHz (FSB) x 10.5 (Multiplicador) = 1396.5 MHz ou 1.4 GHz

Aumentando o FSB para 166 MHz (novamente, nenhum desafio para uma placa-mãe de qualidade) teremos:

166 MHz (FSB c/ OC) x 10.5 (Multiplicador) = 1743 MHz ou 1.7 GHz

Existe um outro recurso de overclock, que combinado com o overclock de FSB obtém resultados ainda melhores. O Overclock de Voltagem.

A Voltagem (Vcore) define a velocidade dos Ciclos de Clock. Todo processador recebe e envia informações através de pulsos elétricos. O intervalo entre cada pulso é chamado de Ciclo de Clock. Quanto maior a Voltagem menor o intervalo entre cada pulso. Na maioria dos casos, não é necessário alterar a Voltagem, a menos que o sistema esteja muito instável, então o overclock de voltagem pode ajudar a estabilizar o sistema. Mas atenção, este é o overclock mais perigoso de todos, portanto todo o cuidado é pouco. Não existe uma relação direta entre Vcore e velocidade.
Reparem que a alteração da voltagem ocorre em intervalos de 0.1 e 0.05v. As melhores placas-mãe, esse ajuste chega a ser de apenas 0,025. Isso deixa claro que é um processo extremamente delicado e que requer muito cuidado.

Por falar em refrigeração, este é um tópico que não poderíamos deixar de falar. Entende-se por refrigeração, qualquer dispositivo que ajude a baixar a temperatura do processador, memória, chipset, enfim, do sistema como um todo. Aqui no Brasil, existe apenas o sistema de refrigeração a ar, os famosos Coolers. Os Coolers são na verdade, a maneira mais ineficiente de arrefecimento que há. Embora essa ineficiência seja o bastante para nos manter até a barreira dos 3 GHz, os fabricantes de processadores tiveram que investir pesado na tecnologia para poder compensar esse fato. Apenas para constar, lembre-se que a tecnologia de fabricação dos processadores da 3º geração, que era de 0.18 microns, caiu para 0.13 micros no da 4º geração, o que resulta num menor consumo de energia e conseqüente queda na dissipação de calor. Existem coolers para processadores, placas de vídeo, ChipSets, memórias, HDs, enfim, praticamente todos os dispositivos do seu micro. Há também os gabinetes que já vem com 1 ou mais coolers incorporados. Todo essa "ventania" é válida, mas não é essencial. Se você possuir um bom cooler de processador, já é mais de meio caminho andado. No final desse tutorial, confira a listagem dos mais utilizados entre os overclockers.

Menos conhecidos e muito mais eficientes, são os sistemas de refrigeração a água. Embora possa parecer loucura colocar água circulando dentro de um computador, esse sistema é seguro e principalmente eficaz. Infelizmente, o custo desses sistemas é demasiadamente caro, até mesmo para o padrão americano. Um "brinquedo" desses tem preço inicial de US$ 130,00 e podem chegar a US$ 300,00!!

Existe ainda um sistema de refrigeração digno de filmes de ficção científica, baseado em nitrogênio liquido. Com ele é possível colocar processadores trabalhando a temperaturas muito abaixo de 100º negativos!!! Esses sistemas no entanto não passam de experimentos e não existe nenhum modelo vendido comercialmente.

Com um bom conjunto de equipamentos, é possível obter ganhos de performance de até (pasmem) 50%!!! Entenda-se por um bom conjunto: Placa-mãe voltada para overclocks, memórias de fabricantes conceituados (nada de genérico, pelamordedeus!!!), processadores da quarta geração (AMD ou Intel, depende de pessoa para pessoa) e principalmente, um bom sistema de refrigeração (Coolers de 20 reais não dá nem pro começo!)

Ficou evidenciado que a pratica do overclock não é para qualquer um, mas para aqueles que possuem um bom equipamento as vantagens podem ser muito compensadoras. Algumas pessoas podem economizar mais de R$ 1000,00 optando por overclock ao invés de um upgrade.

As Melhores

Devido a grande variedade de fabricantes e modelos, listarei apenas equipamentos novos. Se você está em dúvida se o seu equipamento (seja ele placa-mãe, memória ou processador) é bom ou não para overclock, consulte a sua BIOS ou o procure o Site do fabricante.

Placas-Mãe

Todas as placas descritas abaixo, possuem ótimos recursos para overclock e todas, sem exceção, ganharam prêmios de diferentes sites de OC. Não existe uma unanimidade nesse meio. Outra característica interessante é que o mesmo fabricante, possui um ou mais modelos de placas para cada um dos três principais ChipSets do mercado. Por exemplo, a MSI possui 2 modelos com o nForce 2, 3 Modelos com o VIA KT400 e 1 modelo com o SiS 746FX. Escolher o ChipSet pode ser uma tarefa árdua, independente da plataforma (Intel ou AMD) principalmente para os mais inseguros.

Para processadores AMD

Modelo

Fabricante

ChipSet

IWill KK400

IWill

VIA KT400

Epox EP-8RDA

Epox

nForce 2

Abit NF7-S

Abit

nForce 2

ASUS A7N8X Deluxe

ASUS

nForce 2

MSI K7N2 (MS-6570)

MSI

nForce 2

Soltek SL-75FRN

Soltek

nForce 2

ECS L7S7A2

ECS

SiS 746

GA-7VAXP Ultra

Gigabyte

VIA KT400

SY-KT400 DRAGON Ultra

Soyo

VIA KT400


Para processadores INTEL

Modelo Fabricante Chipset

ASUS P4S8X-X

ASUS

SiS 648

ABIT BH7

Abit

Intel 845 PE

GA-8PE667 Ultra 2

Gigabyte

Intel 845 PE

MSI 655 MAX (MS-6730)

MSI

SiS 655

P4X400 DRAGON Ultra

Soyo

P4X400

Iwill P4HT-S

IWill

Intel 845 PE

Soltek SL-85DR3

Soltek

Intel 845 PE

Processadores

Segue abaixo a tabela contendo as características dos principais processadores da atualidade. Lembre-se que para micreiros, o overclock ocorre apenas com o FSB, portanto quanto maior o multiplicador melhor.

Processadores INTEL
Processador / Velocidade FSB Multiplicador Cache L2 Tecnologia de Fabricação

Pentium 4 / 3.06 GHz

533 MHz

23x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.80 GHz

533 MHz

21x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.66 GHz

533 MHz

20x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.60 GHz

400 MHz

26x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.60 GHz

400 MHz

26x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.53 GHz

533 MHz

19x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.50 GHz

400 MHz

25x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.40B GHz

533 MHz

18x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.40 GHz

400 MHz

24x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.26 GHz

533 MHz

17x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.20 GHz

400 MHz

22x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.0A GHz

400 MHz

20x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 2.0 GHz

400 MHz

20x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.90 GHz

400 MHz

19x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.80A GHz

400 MHz

18x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 1.80 GHz

400 MHz

18x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.70 GHz

400 MHz

17x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.70 GHz

400 MHz

17x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.60A GHz

400 MHz

16x

512K

0.13µ

Pentium 4 / 1.60 GHz

400 MHz

16x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.50 GHz

400 MHz

15x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.40 GHz

400 MHz

14x

256K

0.18µ

Pentium 4 / 1.30 GHz

400 MHz

13x

256K

0.18µ


Processadores AMD
Processador Velocidade FSB Multiplicador Tecnologia de Fabricação

Athlon XP 1500+

1333 Mhz

133 Mhz

10x

0.18 µ

Athlon XP 1600+

1400 Mhz

133 Mhz

10.5x

0.18 µ

Athlon XP 1700+

1467 Mhz

133 Mhz

11x

0.18 µ

Athlon XP 1800+

1533 Mhz

133 Mhz

11.5x

0.18 µ

Athlon XP 1900+

1600 Mhz

133 Mhz

12x

0.18 µ

Athlon XP 2000+

1667 Mhz

133 Mhz

12.5x

0.18 µ

Athlon XP 2100+

1733 Mhz

133 Mhz

13x

0.18 µ

Athlon XP 2200+

1800 Mhz

133 Mhz

13.5x

0.13 µ

Athlon XP 2400+

2000 Mhz

133 Mhz

15x

0.13 µ

Athlon XP 2600+

2133 Mhz

133 Mhz

16x

0.13 µ

Athlon XP 2600+

2.083 Mhz

166 Mhz

12,5x

0.13 µ

Athlon XP 2700+

2166 Mhz

166 Mhz

13x

0.13 µ

Athlon XP 2800+

2.250 Mhz

166 Mhz

13,5x

0.13 µ

Athlon XP 2500+

1.833 Mhz

166 Mhz

11x

0.13 µ

Athlon XP 2800+

2.083 Mhz

166 Mhz

12,5x

0.13 µ

Athlon XP 3000+

2.167 Mhz

166 Mhz

13x

0.13 µ

Memórias

As memórias têm papel fundamental no overclock, não só por serem responsáveis por uma boa fatia do ganho de performance, mas também por ser o dispositivo que mais "sofre" com os efeitos do overclock. As memórias precisam ser rápidas e, principalmente, estáveis. Neste quesito, temos um vencedor inquestionável. A Corsair.

Fabricante

Modelos

Capacidade

Velocidade

Corsair

CMX256-3200C2 CMX256-3200LL CMX512-3200C2 CMX512-3200LL

256 MB 256 MB 512 MB 512 MB

PC3200 (400MHz) PC3200 (400MHz) PC3200 (400MHz) PC3200 (400MHz)

Mushkin

990928 990927

256 MB 512 MB

PC2700 (333MHz) PC2700 (333MHz)

KingMax

MPMB62D-383 MPMC22D-383

256 MB 512 MB

PC2700 (333MHz) PC2700 (333MHz)

Crucial

CT3264Z335 CT6464Z335

256 MB 512 MB

PC3200 (400MHz) PC3200 (400MHz)

Coolers

O sistema de refrigeração do seu micro deve ser eficiente. Entenda-se por eficiência a temperatura média do seu processador cerca de 10 a 15 graus abaixo do máximo estabelecido pelo fabricante. Não se preocupe em ter o melhor sistema, mas sim aquele que atenda a sua necessidade, digo, a necessidade do seu processador. Os preços e modelos variam muito por isso fica difícil fazer uma tabela, mas vamos colocar aqui algumas dicas para auxiliar na hora da aquisição.
Os coolers atuais podem ser de alumínio ou cobre, ou a combinação dos dois. O cobre transfere melhor o calor do que o alumínio e por isso os coolers de cobre são mais eficientes.
O fluxo de ar também tem sua importância. Quando maior o fluxo de ar (que é medido em CFM) melhor.
Outro fator que deve ser levado em consideração e o ruído. Considere sempre valores abaixo dos 35 dB, caso contrario, o barulho produzido pelo seu cooler pode causar dores de cabeça.
Fique ligado nos comparativos do BOADICA (www.boadica.com.br) para estar sempre atualizado com os melhores coolers do mercado.

OBS: Não nos responsabilizamos por danos materiais de qualquer espécie causados pelo uso das informações contidas neste tutorial

 
Indique esta dica Indique esta dica para um amigo

VOLTAR