Página Inicial



twitter

Facebook

  Dicas
|

MEMÓRIAS DDR - SAIBA UM POUCO MAIS.

Tiago *Masterboy* Pezze - 30/04/2002

Há pouco mais de dois anos, o mercado de computadores pessoais já carecia de memórias mais rápidas para atender a insaciável demanda por velocidade dos usuários. Nesta época, a tecnologia DDR já era conhecida, mas muito pouco difundida em virtude da campanha Anti-DDR liderada pela Intel, que tinha ?anunciado?, que o futuro das memórias seriam as memórias RAMBUS, também conhecidas como RDRAM. Alem deste ?anuncio?, a Intel confirmou que sua nova linha de processadores, a linha Pentium 4, trabalharia apenas (isso mesmo, somente, exclusivamente, unicamente) com as memórias RAMBUS, excluindo qualquer hipótese e esperança para as memórias DDR entrarem como sucessoras das atuais PC-133. As memórias RDRAM eram extremamente caras e sua performance, até os dias de hoje, nunca impressionou. Como se não bastasse, esta memória era fabricada apenas por alguns poucos fabricantes e a sua disponibilidade de mercado era muito baixa.

No entanto, este cenário foi ideal para que uma grande virada de mesa acontecesse. A AMD, arqui-rival e principal concorrente da Intel, estava lançando sua família de processadores K-7, hoje conhecida como Athlon e Duron, que utilizavam memórias SDRAM convencionais, mas que precisavam desesperadamente de uma solução mais rápida para poder competir no mercado. Essa solução tinha que oferecer tudo o que as RAMBUS não podiam, uma vez que sua velocidade, naquela época, era insuperável. O mercado voltou sua atenção para a Nvidia, que fabricou o primeiro dispositivo do mundo a utilizar a tecnologia DDR, uma placa de vídeo da família GeForce. Sua performance era bastante satisfatória, e seus custos, mais ainda.

As memórias DDR são muito similares as memórias SDRAMs convencionais. Seus pentes possuem 184 pinos, 16 a mais que as memórias tradicionais, que possuem 168, Sua voltagem foi reduzida de 3.3v para 2.5v, o que, alem gerar menos calor, reduz o consumo, e a torna ideal para o seguimento de Notebooks e para os amantes dos Overclocks A sigla DDR significa Double Data Rating, ou taxa de dados dupla. Trocando em miúdos isso quer dizer que as memórias DDR são capazes de realizar o dobro de operações por ciclo de clock. Ciclo de clock nada mais é que o ritmo em que o processador requisita as operações. Para que você possa entender melhor, imagine que uma memória DDR de 200 MHz é na verdade uma memória PC-100 que executa duas operações por ciclo de clock, ao invés de uma. Obviamente não é tão simples assim, mas dissecar o funcionamento das memórias DDR não é o nosso objetivo.

Outro detalhe interessante foi a nomenclatura adotada pelos fabricantes para identificar as memórias DDRs. A nomenclatura PC-XXX, que especificava a velocidade de operação das memórias no próprio nome, foi substituída em função da grande diferença existente entre as RAMBUS e as DDRs. Comercialmente falando, uma memória PC-800 seria muito, mas muito melhor, que uma PC-200, o que dificultaria mais ainda a introdução das DDR?s no mercado. A estratégia adota foi semelhante a AMD fez com seus processadores Athlon recentemente. A nomenclatura adotada esta ligada à performance e não a freqüência de trabalho. Uma memória DDR PC-1600 não trabalha a 1600 MHz, mas é capaz de transmitir 1600 MB por segundo, ou 1.6 GB por segundo. Confira a tabela abaixo, as velocidades e as taxas de transferência de cada uma delas.

Tipo de Memória Velocidade Largura de banda
SDRAM PC-100 100 MHz 800 MBps
SDRAM PC-133 133 MHz 1.1 GBps
DDR SDRAM PC-1600 200 MHz 1.6 GBps
DDR SDRAM PC-2100 266 MHz 2.1 GBps
DDR SDRAM PC-2400 300 MHz 2.4 GBps
DDR SDRAM PC-2700 333 MHz 2.7 GBps
DDR SDRAM PC-3000* 370 MHz 3.0 GBps
DDR SDRAM PC-3200* 400 MHz 3.2 GBps
RAMBUS RDRAM PC-600 600 MHz 2.4 GBps
RAMBUS RDRAM PC-700 700 MHz 2.8 GBps
RAMBUS RDRAM PC-800 800 MHz 3.2 GBps

*Ainda não existem chipsets capazes de trabalhar com essas memórias

Atualmente, a Intel e sua família de processadores Pentium 4 já trabalham com memórias DDR, visto que esse tipo de memória foi imposta pelo próprio mercado como padrão, Sua performance esta mais próxima do que nunca das memórias RAMBUS, e os fabricantes e usuários adoram-na pelo seu baixo custo. Mas ao contrario do que muitos possam pensar, as memórias RAMBUS não estão com os dias contados. A tecnologia destas memórias ainda tem muito para expandir, principalmente se considerarmos o fato das memórias SDRAM serem 64 bits e as RDRAM serem apenas 16 bits. Em pouco tempo, memórias RDRAM de 32 bits estarão disponíveis no mercado e sua superioridade será difícil de se evitar. Hoje em dia o custo destas memórias caíram muito, e não estão muito longe dos preços das memórias DDR.


Finalmente, procurando onde comprar seu equipamento? Veja na Pesquisa de Preços BoaDica

 
Indique esta dica Indique esta dica para um amigo

VOLTAR